In the future, everyone will be world-famous for 15 minutes

E todos terão os seus 15 minutos de fama

Que a web está cheia de sites de fofoca a gente já sabe. O que a gente não sabe é o que fazer com toda essa “informação”.

Zygmunt Bauman
A maior aproximação contemporanea da Ágora, do lugar onde a democracia foi feita […] são os talk shows na televisão – Zygmunt Bauman, preocupadíssmo com o futuro da humanidade
A nossa troca de interesses nas questões de importância pública pelas questões privadas já foi muito bem explanada pelo filósofo polonês Zygmunt Bauman (o clique vale muito a pena!) numa excelente entrevista ao programa Fronteiras do Pensamento.

Nossa única certeza: fofoca vende. E vende pra caramba! Os canais dedicados a esse tipo de conteúdo transbordam em acessos e anunciantes. Afinal, todo mundo quer saber o que aconteceu depois que Caetano estacionou seu carro no Leblon. Se esse fato nos mostra o quanto o conteúdo sobre famosos e “famosos” é irrelevante, imaginar tratar desse tema com um recorte, digamos, um pouco menor. Quem é que vai querer saber o Acontece em Alphaville?

Porém, se tem algo mais divertido que coluna social é a sátira da coluna social. E se tem algo mais interessante do que celebridades, somente as sub-celebridades mesmo. Para quem não conhece o conceito de sub-celebridade, indicamos o site do programa A Fazenda. Viu? Então… Sub-celebridade é isso: aquela que pessoa que “fez sucesso”, já saiu da “mídia”, mas mesmo assim você não sabe quem é. Um site de fofocas famoso por erros de grafia e concordância verbal também pode ser uma boa pedida. Você pode ficar com a versão original ou com sua paródia: tem o Ego e tem o Ego Estagiário. A gosto do freguês!

BBB15
Alguém caindo em alguma edição do BBB. Whatever.

Mas um texto que se propõe a falar sobre sites de famosos e não menciona o pessoal do Morri de Sunga Branca jamais deveria ser levado a sério.  De longe, a cobertura mais engraçada da vida dos colunáveis e a tratamento mais carinhoso com nossas estimadas sub-celebridades que, aliás, ganham nesse site uma área só para elas, onde até cirurgia íntima vira pauta!

Ok, ok! A gente reclama, reclama e reclama. Afinal, somos seres intelectualizados e não aceitamos que se invista tanto num conteúdo que aliena e que MENTIRA, A GENTE GOSTA SIM! É igual novela: ninguém gosta, todo mundo assiste. A gente gosta de fofoca. A gente gosta de falar da vida dos outros. Não é a toa que o Big Brother continua a bater recordes em faturamento. Criticamos e questionamos tanto a utilidade de notícias relacionadas ao cotidiano das celebridades e o impacto social que a exploração desse conteúdo gera, mas o nosso comportamento está um tanto longe de quem de fato se preocupa com isso.

O mundo descobriu o Facebook. E o que são nossas timelines, se não a concretização do nosso momento celebridade? Para que utilizamos as diversas plataformas de redes sociais, se não para tornar público acontecimentos do nosso cotidiano que, assim como o Caetano estacionando o carro, não seriam do interesse de ninguém?

Se observarmos nossos últimos posts, assim como de nossos amigos, o que veremos é gente comendo, estudando, malhando, fazendo maquiagem, fingindo que está dormindo, na praia, fazendo nada… Tudo isso chancelado por uma frase inspiradora, geralmente de autoria (mentira) de Clarice Lispector ou Padre Caio Fabio Abreu Shinyashiki. Uma coisa assim.

otavio mesquita
Selfie no banheiro? Para que tá feio, migo 😦

Talvez o nosso grande apreço pelo Facebook (8 em cada 10 brasileiros acessam a rede), se dá pelo fato de que é essa a plataforma que me traz a possibilidade de ter o nosso momento celebridade, partilhando da nossa intimidade em troca de audiência, (muitas vezes) manipulando informações (e fotos) com o intuíto de parecer mais descolado, mais bonito, mais rico…

Refletindo sobre questões tão profundas, os alunos do 2º módulo do curso Técnico em Multimídia da ETEC Jornalista Roberto Marinho recriaram a home de um site de fofocas, utilizando os próprios como matéria prima em manchetes super relevantes. No fundo, no fundo, estamos fazendo a mesma coisa. Talvez ainda não nos demos conta, mas estamos (nós = nós + você também, viu?!) fazendo a mesma coisa. Ou pior! Ou vai dizer que nunca nunquinha ouviu falar de um vídeo protagonizado por duas garotas e um copinho de cocô. Não? Sei…

Como previu Andy Warhol sei lá quando, “no futuro, TODOS terão os seus 15 minutos de fama.

EGO 2B

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s